Escolha uma Página

02. Testemunhos dos Santos

“De fato, se ficamos arrebatados fora dos sentidos, é por Deus; e se raciocinamos sobriamente, é por vós”

(2Cor 5,13)

A história da igreja registra muitas manifestações na vida de pessoas que se consagraram a Deus. Numa das obras da Biblioteca de autores cristãos, em espanhol, o Padre I.G. Arintero trata de toda a mística da igreja onde há relatos surpreendentes do que aconteceu com alguns missionários da Igreja; alguns eram trasladados fisicamente para outras terras onde pregavam o evangelho e regressavam!

Algumas experiências, diz ele, aconteciam com o padre Gracián: “- São efeitos do divino amor, os resultados de uma alma enamorada de Deus que se chama júbilo, gozo, paz, embriaguez, desmaio, morte e fogo de amor, zelo, devoção, êxtases e raptos, amalgamento em Deus, e a divina união”. Dionísio diz que o amor divino produz êxtases e o amante já não é seu, mas do amado! Um escritor anônimo mencionado por Sauvé diz: “As pessoas não têm consciência do que dizem ou fazem: dizem coisas sublimes e coisas que não podemos compreender… outras vezes o amor opera de modo mui distinto, deixando-as dormindo. Perdem o conhecimento como no sono e necessitam que sejam despertadas; e não é fácil despertá-las. A razão é que Deus as embriagou até deixá-las adormecidas….”

Os Santos nos dão grande testemunho sobre a ação da graça, vejamos alguns que nos deixaram relatos da sua experiência do cair sob a unção do Espírito Santo:

sbrigid2

Santa Brígida: “Oh! Suavíssimo Deus, qual estranho o que me fizestes! Porque Tu puseste a dormir o meu corpo e acordastes a minha alma para ver, ouvir e sentir as coisas do espírito. Quando Te apraz, Tu ordenas ao meu corpo que durma, não com um sono corporal, mas com o repouso do espírito, e minha alma Tu a acordas como de um transe para ver, ouvir e sentir com as forças do espírito”.

santa-faustina

Irmã Faustina: “Fiquei numa cela em longa ação de graças, deitada de bruços e derramando lágrimas de gratidão. Não podia levantar-me do chão, porque a cada vez que queria levantar-me, a luz divina dava-me um novo conhecimento de graça divina; somente na terceira vez pude levantar-me do chão. Ele mesmo me levantou até o seu coração” (Diário Espiritual).

 

joao_1

São João da Cruz: “A alma dorme no peito do Amado, possui e goza todo o sossego, descanso e quietude de uma noite tranqüila. Recebe, ao mesmo tempo, em Deus, uma abissal e obscura compreensão divina. Por isso diz que seu Amado é, para ele, a noite sossegada” (Cântico Espiritual).

images (19)

Santa Teresa: “Dir-se-ia que a alma está não em si, mas elevada acima de si mesma, acima de todo o criado e até da parte superior de seu espírito, como que sobre o teto ou telhado de seu ser”.

“Quem receber do Senhor esta graça não se desconsole quando vir o corpo atado por muitas horas e, às vezes, o intelecto e a memória distraídos. Verdade é que o comum é estarem inebriados em louvores a Deus, ou procurando perceber e entender o que se passa”. Diz ainda: “A alma percebe com clareza o grande proveito que traz cada um desses arrebatamentos”.

santa-catarina-de-sena1

Santa Catarina de Sena: “Ao experimentar minha divindade, os olhos derramam lágrimas de suavidade. Como é feliz, filha querida, o homem que ultrapassou o mar proceloso do pecado e chegou ao oceano da paz, o homem que encheu seu coração com a minha divindade. Qual aqueduto, os olhos satisfarão o coração derramando lágrimas. Este é o último estado no qual o homem é ao mesmo tempo feliz e sofredor. Feliz por achar-se unido a mim, gozando do amor divino; sofredor ao ver que me ofende”.

Santa Gemma Galganni VI

Santa Gema Galgani: “Fiquei refletindo sobre o que isso poderia significar; sinto e percebo que deve ser alguma graça excepcional. Quando reflito sobre ela, desfaleço por Deus, mas nesse desfalecimento a mente está clara e repassada de luz. Quando estou unida a Ele, desfaleço de excesso de felicidade, mas a minha mente permanece clara e pura, sem nada que a perturbe. Rebaixada a Vossa Majestade para conviver com uma pobre criatura. Agradeço-vos, Senhor, por essa grande graça, que me torna capaz de conviver convosco. Jesus, vosso Nome é minha delícia, sinto de longe o meu amado, e a minha alma saudosa descansa no seu amplexo”. Escreve ainda: “Muitas vezes, nos meus transportes de amor, faltavam-me as forças e exclamava: Ah, não posso resistir mais ao lembrar-me que Jesus se faz assim sentir a última de suas criaturas e lhe manifesta, em prodigiosa expansão de amor paternal, todos os esplendores do seu amabilíssimo coração”‘. E, dizendo isso, caía desfalecida nos braços de sua companheira que, prevendo estes casos, sabia dispor as coisas de tal modo que ninguém na Igreja notava nada (A flor da paixão).

Na história da vida dos santos é comum relatos de êxtase ou de arrebatamento espiritual, como também, as expressões bíblicas “cair sob o poder”, “morrer no Espírito” ou “dormição”. Essas expressões são sinônimos do repouso no Espírito e se refere ao fenômeno do cair.

 

Fonte: O Repouso no Espírito, de Roberto DeGrandis S.S.J., Edições Loyola, Na obra, além de vários testemunhos, o autor descreve as áreas de interesse em pesquisa com médicos e psicólogos.
Dons Espirituais de Serviço, de Luciano do Amaral,Edições Loyola.
http://www.atosdosapostolos.com.br/artigosespeciais/caindo-na-uncao-do-espirito-santo.php

Compartilhe esta postagem: