Escolha uma Página

11º Tema: O Dom de Línguas

“Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem” (At 2,4).

O Senhor Jesus prometeu que todos os que crescem em seu nome falariam novas línguas (Mc 16,17). Segundo São Paulo o dom de línguas tem variações (1Cor 12,10), como: orar e cantar em línguas e o falar em línguas.

Aqui vamos buscar compreender e se abrir para o dom de orar e cantar em línguas. Porque em primeiro lugar esse dom é um carisma de oração (Cf. 1Cor 14,2), pois em Pentecostes, quando os apóstolos foram cheios do Espírito Santo, eles glorificavam a Deus em línguas (Cf. At 2,1-4.11). Como também, podemos ver com Cornélio e sua família (Cf. At 10,46).

Além disso, o orar em línguas é um dom de auto-edificação na fé (Cf. 1Cor 14,4a). Este dom vem socorrer a nossa dificuldade de orar, ele vem suprir nossa oração fraca e débil, vem nos fazer orar, mas orar segundo a vontade de Deus. O próprio Espírito Santo que habita em nós, ora em nós e por nós. Vem nos capacitar a orar de forma divina (Cf. Rm 8,26).

Além de orar em línguas podemos também cantar em línguas (1Cor 14,14), ou jubilar no Senhor. Santo Agostinho explica que cantar no Espírito é cantar com júbilo, isto é, “entender sem poder explicar com palavras o que se canta com o coração. Se não podes dizer com tuas palavras, tampouco podes calar-te. Então, resta-te cantar com júbilo, se modo que te entregues a uma alegria sem palavras e a alegria se dilate no júbilo”.

Ainda que nós não entendamos os gemidos inefáveis com que o Espírito ora, canta, e fala em nós e através de nós, sentimos que o nosso coração e o nosso espírito estão em oração. No entanto, não deixamos de estar conscientes, sabemos perfeitamente o que estamos fazendo, pois oramos com a nossa língua e com a nossa vontade, por isso somos livres para começar e terminar quando queremos.

Precisamos compreender que: o dom de línguas é a porta para todos os outros dons carismáticos, porque abre todo o ser do homem para a ação do Espírito Santo e para o crescimento da vida no Espírito, pois somos edificados espiritualmente. Geralmente, o dom de línguas é a primeira manifestação sensível e visível da presença do Espírito Santo (Cf. At 2,1-4; 10,6s; 19,6s).

Não devemos ter medo ou preconceito com esse dom, pois é uma graça de comunhão com Deus e de união com Cristo. Somos exortando a orar e cantar em todo o tempo no Espírito Santo (Cf. Judas 20; Ef 6, 18-19). É dom que promove a unidade entre os cristãos, atraindo-os a Jesus Cristo e à Igreja (At 2,5-6).

Compartilhe esta postagem: