Escolha uma Página

05. Serás inteiramente do Senhor

Deus nos salvou por meio do seu Filho amado, libertando-nos da morte, dando-nos vida eterna. Libertando-nos da escravidão do pecado e do mal, dando-nos o perdão e nos reconciliando com Deus, nos restituindo a dignidade de filhos amados de Deus por meio do seu Espírito Santo (Rm 5,12-21; Jo 20,31). Salvos, acreditamos que Jesus é o Senhor e o acolhemos na nossa vida. Porém, o Senhor diz: que nem toda aquele que diz Senhor, Senhor entrará no Reino de Deus (Mt 7,21).

Como podemos fazer para viver sob o senhorio de Jesus? Decidindo a quem queremos servir: se ao mundo ou ao Senhor (Js 24,14-15). Então para entrarmos no Reino de Deus é necessário a convesão dos costumes e a fé no Evangelho: “Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no Evangelho”(Mc 1,15).

A Conversão é mudança do coração, de vida, de conduta (Lc 3,7-14). Mas, todavia, a conversão não é somente a transformação de um habito negativo para um habito positivo, e sim, um voltar-se para Deus e submeter a Ele toda a nossa vida.  Abandonando, assim, a adoração de ídolos (os vicíos, as paixões e os desejos) do nosso coração, para vivermos totalmente nele (Jr 7,1-15; 1Ts 1,9). Mas, para viver uma vida de conversão é necessário três atitudes necessária para uma completa transformação interior: Primeiro: exame de consciência (Cf. Lc 15,14-17); Segundo: o tomar a decisão de voltar para o Senhor (Cf. Lc 15,8); Terceiro: a atitude de voltar para o Senhor (Cf. Lc 15,20).

Essas três atitudes consistem no arrependimento. O arrependimento não é sentimento de culpa ou de autopiedade, mas é reconhecer que pecou e deseja voltar para o Senhor. É a busca de contrição consciente, racional e cheia de afeto por Deus com o propósito de não mais pecar.

Portanto, a vida de conversão não é algo estático, mas dinâmico. Trata-se de um itinerário ou de um processo que conduz a Deus. É deixar o mal e aderir ao bem. E para isso, é necessária a transformação espiritual da mente (Ef 4,22-24).

Sendo assim, para vivermos sob o Senhorio de Jesus requer duas atitudes que se completam: primeiro aceitar a Jesus e o proclamar como Senhor e Salvador; já a segunda é a busca de viver no estado continuo de conversão, isto é, um nascer de novo, nascer do Espírito (Jo 3,3-7), colocando o nosso olhar no Senhor.

Portanto, submeter-se ao Senhorio de Cristo é deixar-se guiar pelo Espírito Santo. É o Espírito Divino quem glorificação Jesus em nós (Lc 1,43; At 2,36; 1Cor 12,3b), nos levando a fazer a vontade do Pai (Mt 7, 21). Devemos fazer de Jesus a nossa Regra e Vida. Em cada circunstância em que nos encontramos bastará perguntar-nos: como atuaria Jesus se estivesse em meu lugar?

Compartilhe esta postagem: